21/02/2009

Sentir... do verbo sentir!

"Toda a gente sente, se lhe dão oportunidade para isso. É o estado natural do coração. O mal é que a maior parte do tempo estamos aterrorizados... Disse «estamos aterrorizados», mas o que queria dizer era que nos aterrorizamos a nós próprios"

Henry Miller, in Sexus

4 comentários:

M disse...

É... Acho que passamos uma metade do tempo a sentir... E a outra metade aterrorizados por sentir... Especialmente quando descobrimos que somos capazes de sentir "tanto".

Cristina disse...

Mas medo de quê, M? De se dar a oportunidade de ser feliz? É que não consigo perceber as desvantagens de se estar apaixonado, de se entregar ao amor...

Pode magoar? Um acidente de carro também magoa e toda a gente conduz...

É que não faz sentido...

M disse...

Acho que quando amas tens sempre algum medo... De te magoar, sim, de perder a pessoa que amas... Mas eu falo de um medo saudável, daquele que nos faz valorizar o que temos, não de um medo castrante que impede de viver...

Cristina disse...

Percebo o que queres dizer, mas o medo (mesmo que saudável) pode levar a atitudes menos consistentes. Ter medo pode criar insegurança, desconfiança...

É quase como os ciúmes: em demasia faz mal.