20/12/2008

Gostar muito!

Às vezes, vemos o 'gostar' de alguém como aquele gostar para além de tudo, gostar incondicionalmente, gostar sem duvidar... 

Posso gostar de várias pessoas, de várias formas e com várias intensidades. O 'gostar' pode adquirir várias formas consoante a pessoa com quem me deparo. Temos a pessoa especial, que ocupa aquele lugarzinho VIP no nosso coração. Temos os amigos que, por mais voltas que a vida dê, estão lá... para o que der e vier. Temos a família que, bem... é a nossa família!

Não se pode optar, não se pode julgar, não se pode quantificar o gostar... é o "gostar até lá longe" como referi num post anterior. 

E a que propósito vem isto? Muito simples. Um amigo deixou de me falar. Já fiz tudo o que podia e que estava ao meu alcance para pormos atrás das costas uma estupidez, mas ele mantém-se intransigente. Hoje, respondeu-me com um monossílabo ao meu cumprimento. Tive vontade de chorar, mas não o fiz. Apenas cheguei à conclusão que talvez, ele não gostasse tanto de mim, como eu dele... 

4 comentários:

NI disse...

Minha querida, este post deva para um romance.

E dava por uma razão muito simples. O que é a amizade? Há vários graus de amizade? Se entendermos que a amizade não tem graus então eu não tenho mais do que 5 amigos. Todos os outros....são conhecidos pelos quais os meus afectos são menores, pelo que, sendo menores, a ruptura apenas me estristece.

Não vou agora dizer qual é o meu conceito de amizade. Aquela que faz com que alguém faça parte da nossa vida. Aquela que faz com que o "eu" se confunda com o "ela/e".

Neste momento o que interessa (para que não me pnha a escrever mais do que já escrevi), é que, de facto, ele não merece que percas muito tempo entristecida.

Beijos

Beijos

Nuno disse...

Há pessoas demasiado orgulhosas para as quais é extremamente difícil dar o braço a torcer. Tenho quase a certeza que essa pessoa não estará a gostar muito da situação mas, devido ao seu orgulho, é incapaz de dar o passo que tu queres dar.

Um beijo,
Nuno.

Cristina disse...

Ni, já tínhamos uma relação de amizade de mais de 4 anos. Infelizmente, acabei de me aperceber que eu não passava de uma conhecida, quando o inverso era mais forte. Sempre o considerei um dos meus mais ternos amigos...e deu nisto. Estou triste e, ao mesmo tempo, zangada com a situação.

Nuno, já lhe telefonei, enviei sms e emails. Presencialmente, já meti conversa e mostrei que é uma estupidez continuarmos assim. Ele não avança, nem recua... não me fala, simplesmente. E responder com um "'Tou' à pergunta "Já não nos víamos há que séculos. Que tens feito? Estás bom?!"... para mim não tem qualquer significado!

Beijos

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

então percebeste que não merece mais esforço nenhum da tua parte. amigos vão-se perdendo ao longo da vida e anda bem porque se calhar não eram dignos desse nome...

beijinhos.